nans @ 22:50

Seg, 01/10/12

E pensar que este é o último livro da saga (okay, da saga mesmo, porque está para vir um spin-off). Juro que ao ler, houve partes que trouxeram as lágrimas aos olhos, não só porque eram mesmo fofas, mas também porque eram as últimas.
Mas vamos lá falar do livro em si.
WTF? Sim, "WTF?" ... o livro gira á volta da descoberta do assassino da Rainha Tatiana e da descoberta do Dragomir perdido (parece um filme do Indiana Jones) e tenho a dizer que ambas as duas pessoas foram uma surpresa autêntica. E como é óbvio que vou fazer spoilers, ficam já avisados que a partir daqui vai ser spoilar ao máximo. Mas antes, para aqueles que não querem spoilers e já estão a com a setinha a caminho do canto direito (no caso dos MAC's, no canto esquerdo), tenho uma pequena mensagem para vocês; prestem bem atenção ás personagens, mas mesmo muita atenção, porque todas elas são importantes, mesmo aquelas que nunca nos passaria pela cabeça ou mesmo que apenas foram referidas mas nunca apareceram mesmo.
E agora; ALERTA SPOILER!
Que twist, estamos a ler o livro e somos sempre levados a pensar que o culpado é uma determinada personagem, mesmo nós sabendo que a culpada não é ela. Durante todo o livro a autora quer fazer-nos querer que a culpada é a Daniella Ivashkov, a mãe do Adrian. Dá-nos as pistas todas e nós pensamos que sim senhora, faz sentido, mas a autora quer que nós acreditemos tanto que é ela a culpada que acaba por se tornar demasiado óbvio que ela não é.
E depois temos o verdadeiro culpado, com os seus motivos óbvios e os menos óbvios; Tasha Ozera, a tia do Christian. Os motivos dela são bastante óbvios, mas fica sempre o porquê de ela incriminar a Rose, uma vez que ela sempre foi uma grande amiga e apoiante da Rose. E eis que voltamos ao primeiro/segundo livro (sinceramente já não me lembro em qual dos dois); o pedido da Tasha para o Dimitri ser o pai dos bébé'zinhos Ozera. Juro que esse pormenor me passou tão ao lado no livro, muito porque ela tinha reagido bastante bem á recusa, mas é impossivel não dizer que foi genial tal twist.
E depois temos o Dragomir perdido. Sim, foi uma surpresa, mas também estava á espera de algo ... maior. Quer dizer, é o herdeiro de uma linhagem quase extinta, é um escandalo ... e depois há a revelação de que afinal é a Jailbait (não me perguntem porquê, mas adoro o nickname que o Adrian lhe deu)? Jill Mastrano é a meia irmã da Lissa. Okay, até simpatizei com a miudita e tal, mas esperava algo mais grandioso, algo mais do tipo ... dramático? Acho que todos gostam da Jill, mas também é daquelas personagens que não são assim muito para o memoráveis.
E agora vamos ao que interessa; Rose e Dimitri.
OMFG! Quando ele finalmente admite que a ama, eu juro que tive que fazer um esforço enorme para não chorar, porque na minha mente a cena estava de tal maneira perfeita que ... ai, foi tão romantico. Mas vamos lá começar pelo inicio.
Os suspeitos do costume tiram a Rose da prisão/Corte e o Dimitri oferecesse para ser o culpado. Lá vão eles os dois e depois de se juntarem á Sydney (a alquimista e a heroina do spin off), acabam por ir á procura do herdeiro Dragomir, que lhes leva até á professora Sonya Karp (que foi várias vezes referida porque era uma utilizadora do espirito que se tornou Strigoi). Com a ajuda dos irmãos malvados, Victor Dashkov e Robert Doru (o Victor foi o vilão do primeiro livro e uma ajuda importante na restauração do Dimitri), ele restauram a professora Karp e esta leva-os até ao herdeiro.
Como a professora Karp consegue ver as auras, rapidamente percebe que a Rose não está apaixonada pelo Adrian, mas sim pelo Dimitri, assim como ele também está apaixonado por ela. Depois de um denuncia, os Guardiães aparecem em casa dos Mastranos (a mãe e o pai adoptivo da Jill) e o caos instala-se. O Dimitri e a Rose fogem, e os irmãos Dashkov raptam a Jill. Como é óbvio a Rose e o Dimitri vão resgata-la e a Rose acaba por matar o Victor, num ataque provocado pelos efeitos do espirito que ela tem tentado aliviar da Lissa. E isso é ignição que leva á uma das cenas mais romanticas que já li.
A Rose fica tão perturbada com o sucedido que numa conversa, já num quarto de um motel, começa a discutir com o Dimitri e ele acaba por lhe revelar que a professora Karp tinha razão e que ele continua apaixonado por ela e BUM! ... o resto já dá para imaginar.
Claro que depois há o problema Adrian Ivashkov. Eu adoro o Adrian, mas para mim foi sempre Rose e Dimitri e não Rose e Adrian, mas como é óbvio fiquei com pena do rapazinho, porque ele estava mesmo apaixonado por ela. Tão apaixonado ao ponto de lhe dizer que ela lhe destruiu a vida e no fim acaba por deixar de lhe falar.
E no meio desta história toda temos a Lissa a concorrer ao lugar de rainha. Acho que é mais do que óbvio que ela ia ser eleita rainha, por isso, acho que não foi grande surpresa, quando, depois de ter sido baleada pela Tasha (quando a Rose revela que foi ela quem matou a rainha, ela passasse dos carretos) e ficado em risco de morte, a Rose acorda e descobre que a Lissa é a nova rainha dos Moroi.
Para mim esta é uma saga que vai deixar imensas saudades, mesmo com a chegada de um spin-off. Mas sejamos sinceros, um spin-off não é a mesma coisa, o original será sempre o original.
E tal como já tinha dito, inconscientemente, estava a tentar prelongar o mais possivel a chegada ao fim do livro, porque isso significa "adeus Rose e Dimitri".
E antes de terminar, tenho apenas a dizer que fiquei completamente apaixonada por um novo casal; Janine Hathaway e Abe Mazur. Para quem não sabe, estes são os pais da Rose. Eu adorei o Abe nos últimos livros e depois deste, ele tornou-se o meu herói (okay, é um pouco exagerado, mas dá para perceber a ideia).
E é com muita pena minha que digo adeus a uma das minhas sagas preferidas.


Sinopse;
Rose Hathaway não gosta de se sentir enjaulada, mas a cadeia faz isso com você. O que realmente a incomoda é que ela não fez isso, ela não matou a Rainha Tatiana. Mas diga isso para a multidão de Morois e Dhampirs – meio vampiros – como ela, que se reuniram para o funeral… e pedem seu sangue.


Last Sacrifice é o ultimo livro na épica série vampirica de Richelle Mead. E ela guardou o melhor para o final. Assassinato… amor… ciúmes. Tudo reunido nesse último capítulo, quando Lissa, melhor amiga de Rose, enfrenta inimigos que não querem vê-la no trono.

Quando Rose é resgatada da prisão pelo seu verdadeiro amor, Dimitri, o tempo é essencial. Ela precisa provar sua inocência e salvar sua amiga, mesmo que isso signifique fazer o último sacrifício.