nans @ 15:57

Dom, 14/10/12

Sinceramente nem sei o que dizer. Acho que depois de ler tantos livros da senhora Kenyon e de muitas vezes os comparar a outros autores, acabei por achar desinteressante. Yup, chamem uma ambulância e internem-me, eu achei um livro da Sherrilyn Kenyon desinteressante.
A verdade é que ao fim de quase vinte livros (contando com os em inglês e em português) as histórias passaram a ser sempre as mesmas, sem qualquer suspence e ... vejam só, sem qualquer pitada de sensualidade que ela nos habituou no inicio da saga dos Predadores da Noite.
Ora, o livro em si não era originalmente um livro, mas sim uma short story. Leta e Aidan. Aidan é uma super estrela de Hollywood que foi traído por tudo e todos e como se não bastasse, o irmão mais velho, que está preso, invocou o Deus da Dor, Dolor, para o matar. Leta é um Oneroi que permaneceu durante milénios em repouso por ter ficado gravemente ferida no último combate que teve com Dolor. Por isso já vêem a ligação deles.
Leta aparece á porta de Aidan em menos de vinte e quatro horas eles andam na marmelada, combatem o Dolor, vencem, o Aidan têm tempo para assimilar toda a história de os Deuses serem reais e a Leta ainda acaba por morrer, mesmo que temporariamente.
Confesso que não gosto da vertente dos Predadores de Sonho, não os acho muito interessantes, prefiro os Predadores da Noite.
Sinceramente achei esta história bastante "sem sal", demasiado rápida, com demasiadas falhas. Primeiro, o irmão do Aidan está preso, escapa da prisão, vai a casa da ex-mulher, mata-a e depois ainda mata o filho. É óbvio que uma pessoa que é capaz de matar o próprio filho (que esteve ao lado dele em todos os esquemas para destruir o Aidan) não é uma pessoa que seja lá muito lúcida, por isso fica a pergunta; o que é que ele estava a fazer numa prisão normal quando na realidade deveria de estar medicado e rodeado por alta segurança? Okay, ele acaba por explicar que o filho estava arrependido do que fez ao Aidan e queria pedir desculpas ao tio, mas mesmo assim isso apenas confirma o facto de que o Donnie (irmão do Aidan) não bate bem da moleirinha.
Depois temos o combate entre o Dolor, Leta e Aidan. É realçado que da ultima vez que a Leta e o Dolor combateram, ela teve que ficar durante séculos em "stand by" para recuperar das feridas e que a única maneira de o Dolor ser detido foi colocando-lhe uma maldição, com a ajuda do Hades. Desta vez, de maneira bastante simples, o Aidan deu uma porrada no Dolor e mandou-o de volta para o lugar onde ele estava. E como isso não foi suficiente, a Leta acabou por matar o Dolor enquanto ele dormia.
Eu entendo que se queira um final feliz, mas que seja um credível e não um feito á pressão. Foi demasiado simples, já para não falar que o Aidan, um mero mortal, lembrou-se de mil e uma maneiras de derrotar o Dolor, quando a Leta não se lembrou de nenhuma, nem mesmo quando a vida dela corria perigo.
E a típica cena erótica? Oh boy, que desilusão. Então senhora Kenyon? Onde está a pitada de sensualidade e perversidade que vimos em livros como "O Abraço da Noite"? Onde está a "faísca" que existe entre as personagens principais? Juro que aqueles dois mais pareciam irmãos do que própriamente parceiros de cama.
Okay, acho que estou a ser um pouco má, mas é que fiquei mesmo "chateada", porque é um livro da Sherrilyn Kenyon, livros que eu costumo adorar e venerar e depois acaba por me sair uma valente porcaria. Porque é mesmo isso. O livro não junta nada de novo á saga, mas podia ao menos ser um pouco interessante e credível. Eu entendo a mensagem presente no livro, porque é algo que a autora se foca bastante; a fama e as consequências dela, mas ela não precisava de abordar o assunto de uma maneira tão desinteressante. Aliás, acho que a senhora Kenyon focou-se mais nas consequências da fama do que própriamente em escrever um livro interessante.
Desculpem, mas por muito que venere os livros desta senhora, as verdades são para serem ditas e este livro foi mesmo desinteressante.


Sinopse;
At one time Aidan O'Conner was a celebrity who gave freely of himself and his money without wanting anything in return until those around him took without asking. Now Aidan wants nothing of the world. Born as a goddess, Leta knows nothing of human world. But an enemy has driven her into the home of the only man who can help her: Aidan.